O que o futuro reserva para a logística brasileira após a COVID-19

13 de abril de 2020

Novas tecnologias modernizam as operações e otimizam tarefas antes complexas

 

Faz tempo que a tecnologia vem mudando a forma como as atividades são realizadas, e a logística talvez seja a mais impactada com tanta inovação.
É de consenso comum que o emprego de novas tecnologias moderniza os processos das transportadoras e as colocam em pé de igualdade no concorrido mercado logístico.
Foi esse o caminho trilhado pela Busco Logística, que por meio da transformação digital empregada em parceria com a Loggup, tornou mais eficientes e produtivas as tarefas antes consideradas complexas.
A empresa, que nasceu do empenho familiar e não poupa esforços para se manter na vanguarda do que há de mais moderno para otimizar os processos do transporte de cargas, entende que o avanço tecnológico no setor se dará a passos largos; e lista algumas tendências que se tornarão práticas comuns a médio prazo:

Redução de custos para aumentar a competitividade
Segundo a pesquisa Focus, realizada pelo Banco Central em 2019, diminuir os custos com a logística (uma busca incessante das empresas de transporte de cargas no Brasil) é o maior desafio. E sabendo que o orçamento destinado para infraestrutura de transporte será o menor em 16 anos, o aumento dos custos das empresas com transporte (o que reduz a competitividade), é praticamente inevitável.
Cabe às empresas de transporte investir em tecnologia para ter uma significativa redução nos custos operacionais e otimizar os recursos disponíveis. Será necessário ter capacidade de planejamento, visando um gerenciamento cuidadoso da demanda, estoque e logística.

Automatização integrando os sistemas
A automação está cada dia mais presente nas transportadoras, integrando os sistemas e fazendo a substituição da mão de obra humana por maquinário, que ganha no aumento da produção com eficiência e na uniformização das atividades. Isso significa otimizar o tempo de entrega, de forma precisa, reduzindo os erros e diminuindo a incidência de acidentes no trabalho.
A Busco Logística sabe o papel importante que a automatização tem e terá no transporte de cargas, mas continua valorizando e enaltecendo seu capital humano, profissionais de extrema competência para operacionalizar essa inovação.

Internet das coisas integra objetos pela internet
Antes obra de ficção científica, a IoT (Internet of Things, em inglês) se fará a cada dia mais presente nas operações de transporte, a qual chamamos de Logística Inteligente, que permite o monitoramento em tempo real dos processos industriais, além de facilitar o controle das etapas logísticas, simplificando a identificação dos status das mercadorias durante o transporte.
Por meio dessa inovação, os mais diversos objetos podem ser integrados por meio da conexão com a internet. Dessa forma é possível controlar eletrodomésticos e máquinas industriais por meio de computadores, tablets ou smartphones.

Sensores que rastreiam a rota dos produtos
Essa é mais uma inovação que trará enorme benefício para o setor logístico. O emprego de sensores para rastrear a rota dos produtos é uma maneira simples de fazer uso da Internet das Coisas. Esses dispositivos contam com um longo tempo de vida e são capazes de transmitir informações por meio de gateways (máquinas intermediárias destinadas a ligar redes, entre outras coisas). A informação transmitida pode ser visualizada em um mapa, permitindo que o status dos carregamentos possam ser monitorados constantemente. Esta tecnologia pode levar ainda mais algum tempo até ser implementada em larga escala, sendo destinada num primeiro momento às cargas mais valiosas.

Consumidor 4.0 impacta o setor de logística
De acordo com o relatório “Perspectiva Econômica Global”, realizado pelo Fundo Monetário Internacional (FMI), “tão importante quanto compreender o contexto macroeconômico que está se desenhando, é analisar algumas das tendências globais relacionadas ao consumo e aos novos hábitos do consumidor 4.0. O setor de transporte e logística deverá ser muito impactado pelo grau de exigência e concorrência cada vez maior, principalmente em relação às entregas”, destaca o relatório.
Mais uma vez esbarramos na necessidade de investir em novas tecnologias para fazer com que o estoque esteja, virtual e fisicamente, mais próximo do cliente, o consumidor 4.0, que espera mais transparência e informação.

Uso inteligente da cadeia de suprimento de dados
O uso inteligente da cadeia de suprimentos de dados é fundamental no setor logístico, que gera uma quantidade enorme de informações. Essa utilização otimizada pode se dar por meio da conexão e integração de todos esses dados a partir de uma plataforma capacitada, de forma a possibilitar análises preditivas eficientes.
A Busco Logística sabe que essa prática ajuda a entender melhor o comportamento do cliente, conhecer o mercado e diminuir o tempo de entrega.

Segurança das operações e contratos inteligentes
A segurança das operações pode ser empregada por meio do blockchain, um sistema de registro que garante a segurança das operações realizadas e que funciona como uma espécie de livro de contabilidade. No setor logístico esse sistema ainda pode agregar os chamados contratos inteligentes (ou Smart Contracts), protocolos de transação computadorizados, quem têm a capacidade de executar automaticamente o processo de pagamento quando um contrato é cumprido. Uma das vantagens da utilização deste sistema é que se torna possível evitar conflitos com devedores.

Drones – redução dos custos do transporte e dos prazos de entrega
Outra inovação que até pouco tempo era uma utopia e que já é uma realidade e promete estar nas operação de transporte de produtos, é a entrega por drones, que começou com a Amazon, gigante americana do varejo. Além de promover a redução dos custos com o transporte, ainda diminui os prazos de entrega.
Apesar dos desafios como a restrição do tamanho, peso e autonomia, a entrega por drones certamente conquistará o seu espaço dentro das transportadoras, acomodando e condicionando cargas de forma segura e em consonância com a legislação.

Logística verde pode redesenhar os processos logísticos
A redução do impacto das atividades no meio ambiente já é uma tendência (e muito bem vinda). O setor de transporte também estará cada vez mais engajado nessa ação, já que a logística convencional impacta consideravelmente na contaminação do planeta.
A logística verde pode promover importantes mudanças nos processos, reduzindo o impacto da indústria no meio ambiente. O papel da logística é concentrar esforços no armazenamento, distribuição e transporte. Afinal, uma empresa moderna e consciente é preocupada com a natureza.
O fato é que muitas tecnologias têm sido desenvolvidas e aplicadas no setor ao redor do mundo, mas no Brasil as inovações tecnológicas mais procuradas serão as que, de alguma forma, contribuam para redução de custos.
E, a análise e segurança de dados certamente colaborará de forma importante para a redução dos custos e aumento da eficiência da operação. Essas soluções devem oferecer maior precisão no gerenciamento integrado das informações e nas análises de resultados para tomadas de decisão estratégica ainda mais embasadas e assertivas.

A Busco Logística desenvolve soluções logísticas customizadas para entregar valor e gerar boas experiências com tecnologias e pessoas felizes!

Gostou do artigo? Siga nossas redes sociais e fique atualizado sobre a logística do Brasil!


Comentários

Quer receber mais dicas gratuitamente?

Cadastre-se para receber dicas sobre Logística


Busco Logística, soluções customizadas para entregar valor e gerar boas experiências com tecnologias e pessoas felizes!